terça-feira, 15 de março de 2011

O Feminismo não vai acabar. A doutrinação gayzista também não.

Olá amigos, é comum encontrar nos fóruns do Orkut reclamações dos homens, sobre a supervalorização das mulheres na sociedade, sobre as injustiças de leis inconstitucionais que priorizam a mulher acima de tudo, sobre a doutrinação gayzista midiática, onde os gays estão em evidencia a todo o momento, onde em programas, propagandas, entre outros meios de comunicação o homem esta sendo retratado de forma mais feminilizada, e até em muitos casos claras sugestões a praticas homo afetivas.
E os homens mais conservadores não conseguem entender porque o sistema atua diretamente na propagação dessas idéias e na degradação da imagem do homem conservador, rústico e honrado, como já foi retratado em décadas atrás.
Hoje eu vou explicar pra vocês por que isso não vai acabar. Por que cada vez mais será difícil encontrar referenciais de valores masculinos como em dia passados, e qual a tendência de toda essa doutrinação.

O homem rústico não gera lucros

"Com certeza ele não faz o tipo consumidor de perfumes, ou das ultimas tendencias do verão"

Essa é a causa primaria para entendermos o porquê da inversão de valores (ou aplicação de novos valores) atual.
Vivemos em uma sociedade baseada em um sistema monetário. E a base desse sistema é o lucro. Nós além de trabalhadores somos consumidores, e o consumo é a chave do lucro.
Pare e pense agora, pense no seu avô, ou em algum referencial que seja idoso. Veja como eles se vestem. Nossos avôs na maioria das vezes não ligam de vestir a “moda” de 50 anos atrás. Eles não fazem o tipo consumidores de perfumes Hugo Boss, ou compradores de calças saruel, pois estão na “moda”. O homem que prioriza os seus valores, não liga para “tendências”, modas, opiniões superficiais etc. O homem rústico preocupa-se com seus valores, e sua imagem moral. Ele não precisa estar dentro dos padrões de beleza e moda para ter seu valor. Seu valor é seu caráter. Masss, caráter não é lucrativo em uma sociedade de um consumismo desenfreado como a nossa.
O que nos leva a entender que:

A mulher é socialmente mais interessante que o homem, pois é guiada pelas emoções e não pela razão.

"Mulheres, o combustivel do consumismo"

Um dos primeiros modelos de carro, o Ford T, foi produzido por 19 anos, com pouquíssimos concorrentes no mercado. Durante 20 anos praticamente todos os carros andando eram do modelo T, até que Ford influenciado por outro amigo concluiu que para aumentarem seus lucros, precisavam fazer vários modelos de carros, de diversas cores e características. E adivinhem quem compravam esses carros? Mulheres.
As mulheres influenciavam seus maridos a comprarem os carros mais atuais e assim por diante... Quero que vocês entendam o que eu quero dizer.
O homem andou durante 20 anos com o mesmo carro, e todos outros andavam com o mesmo carro também. E você acha que algum deles se importava com isso? Aposto todas minhas fichas que não. O carro pra eles era um transporte e nada mais.
O que aconteceu foi que os fabricantes de carro, de roupas e de qualquer outra coisa, perceberam que poderiam ganhar mais dinheiro se vendessem uma variedade maior de coisas. Isso maximizaria seus lucros. Mas afinal, como vender uma variedade de UM MESMO PRODUTO APENAS COM CARACTERISTICAS DIFERENTES?
EMOÇÕES.
Eles precisavam que as pessoas fossem guiadas por suas emoções na hora das compras e não pela lógica. Agora eu deixo pra você responder, quem é guiado pelas emoções o homem ou a mulher?
Exatamente. É justamente por isso que o feminismo explodiu com tanta força, o porquê a mulher é exaltada e porque existem leis, hospitais, delegacias, ONGs, entre outras coisas especifica para mulheres?
A mulher é o motor do consumismo.
Pense nas milionárias empresas de cosméticos, pense nos fabricantes de roupas femininas, nas joalherias, nos vendedores de carros esteticamente chamativos, porém mecanicamente fracos. São as mulheres, as mulheres que pagam por todas essas superficialidades.
Só que o sistema é um mecanismo impessoal que articula interesses escrotos como diria o Capitão Nascimento. Chegamos à segunda fase do consumismo desenfreado atual:

O sistema precisa emotizar os homens para poder gerar mais lucros

 "O homem emotizado é mais lucrativo"

Este dinheiro gerado por todas nossas compras atende ao interesses de uma minoria, e essa minoria não se importa com a forma que ele seja gerado. Eles só querem ganhar mais e mais independente dos meios.
Chegamos a um ponto que só as mulheres não são suficientes para suportar o sistema, precisamos de mais consumidores supérfluos, é ai que entra a doutrinação gayzista e a efeminização do homem moderno. É fácil concluir que se imputarmos aos homens características emocionais, e demonizarmos tudo que seja racional demais machismo. Podemos fazer com que cada vez mais e mais produtos de uso inútil ou de pouca validade sejam utilizados.

Então hoje entendemos o porquê o feminismo nunca vai acabar dentro de qualquer sistema baseado em moeda. Capitalismo, comunismo, socialismo, nazismo, fascismo e qualquer ismo que utilize dinheiro e o comercio.
O homem conservador, rústico e moralista não é lucrativo. Não atende aos interesses do sistema e por isso não esperem que as coisas possam mudar um dia, para que o homem seja “valorizado novamente”.
Pro governo, pros banqueiros e para todo o sistema, elas, e eles (gays e metrossexuais) são mais interessantes do que nós.
Porém homem fica ai lição. Você vai vender o seu caráter, sua personalidade e sua dignidade para um sistema que só se importa e ganhar, e que poderia muito bem ensinar todos a serem macacos se isso fosse lucrativo pra eles?
Você não é a roupa que você compra, o carro que dirige, o perfume que usa, a casa que vive. Você é importante por ser você mesmo, não se curve ao que a sociedade prega, ao que a mídia prega, pois ela não se importa com você. Então seja digno de seu caráter e de sua personalidade e não seja apenas um boneco socialmente bem ajustado dentro dos padrões de beleza, dentro da ultima moda, e de mãos dada casado com alguma interesseira qualquer. Não viva uma vida de ilusões e seja você mesmo, mesmo que a correnteza esteja contra você.

Não é sinal de saúde nem de sanidade mental estar ajustado em uma sociedade que esta profundamente doente. 

--

Deixe seu comentário abaixo sobre o que achou do texto, ou clique em um dos botões de reação.

Receba os posts por email, assine o feed do blog.

Gostou? Que tal apertar o botão “curtir” do facebook?

  • Participe da minha comunidade no Orkut clicando no ícone do Orkut acima do titulo da postagem.

Blog Widget by LinkWithin

29 comentários:

Cara, muito poderosa essa postagem. Estilo "The truth", mandou muito bem, Enigmático!

Aqui é o Bruce Lee da comu do silvio , muito bom seu Blog aigo , já favoritei aqui , estou lendo a matéria e vc tem total razão

so mais estilo antigo =p
http://xhdgamersx.blogspot.com/

Huahuahuah muito interessante isso...
http://juventudeinformada.blogspot.com/

Normal vc não sera o unico, a não entender algo que escrevo.

O mundo é hipocrita.
DoLipo

http://dolipo.blogspot.com

Até que enfim uma postagem descente!!!

Poste mais coisas assim...

Tanto o Homem quanto a Mulher precisam é de Virtudes!

Por isso que muitas mulheres associam um bom trabalho com libertação feminina. Ou seja, o trabalho como um fim de libertação feminina.

Na verdade, é justamente o contrário.

É conveniente para o sistema que as mulheres façam a associação do trabalho como fim, ou seja, trabalho = status e libertação, pois acabam gastando o fruto do trabalho (dinheiro) com as "liberalidades" fornecidas pelo comércio (leia-se: mecânicas artificiais para manipular consumidores a gastar com bens irrelevantes por pura pressão do sistema, do meio - OU SEJA, PREFERÊNCIAS QUE A MULHER NORMALMENTE NÃO TERIA, MAS FORAM IMPOSTAS PELO SISTEMA).

Acontece que a verdade é outra.

Trabalho NÃO é um fim. Trabalho é um MEIO.

Quem estuda só pra dizer que estuda, e trabalha só pra dizer que trabalha, É APENAS MAIS UMA OVELHA DO SISTEMA! NÃO EXISTE DESENVOLVIMENTO DE ALGUÉM SÓ PORQUE TAL PESSOA ESTUDA OU TRABALHA! Desenvolvimento é ->gerar frutos desse estudo / trabalho<-, COISA QUE O SISTEMA NÃO ENSINA PARA AS MULHERES.

Exemplo: conheço uma desembargadora -não vou citar nome- que julga de acordo com as emoções, e repete religiosamente tudo o que o sistema a dita. Viu só? DESEMBARGADORA, porém escrava das idéias da mídia.

Em um mundo onde a lógica é essencial para se manter a identidade, uma pessoa sem estudos / trabalho, mas conscientizada, vale mais que outra estudiosa / trabalhadora, porém manipulada. PROVA DISSO: veja quantas pessoas ESTUDIOSAS E EMPREGADAS darão ataque histérico nas próximas postagens. Da elite que sobrar, veja quantas pessoas postaram sobre algum argumento já rebatido no post do Enigmático e Realístico. Por fim, veja a quantidade de pessoas concordando com o texto. Se sobrar alguém, considerem-me surpreso.

Texto muito bom. É por isso que eu sempre falo, o mundo é um eterno jogo de acasalamento. Pensemos, se todas as mulheres do mundo pegassem um disco voador (coitados dos asteróides que estivessem no meio do caminho)e fossem embora pra outro planeta e ficassem aqui só os homens: será que a industria automobilistica fabricaria tantos modelos hoje disponíveis ? Será que a Hugo Boss,a Tyffany e outras grandes marcas teriam condições de existir ? Um homem copraria uma gravata Armani para impressionar quem ?
E as academais de musculação ?
Então todo o sistema, toda a dinâmica comercial é feita em cima dos que ganham mais dinheiro e tem mais poder (homens) mas que são controlados pelas que detem valor sexual (mulheres).

Por falar em doutrinaçao gayzista:A maioria ESMAGADORA dos gays NÃO MERECEM O MEU RESPEITO. Sabem por que ? Por que são ultra hipócritas. Gay é como mulehr bonita: não sabe (ou não se conforma) em levar fora de hoem hetero de verdade. Inventaram, para punirem os homens hetero que os rejeitam, que os homens têm o seu "lado feminino". Ora porra, eu não conheço lado feminino algum em mim. Nunca senti vontade de dar a bunda e se sentirsse já teria dado, ora bolas. Ao contrário sinto dentro de mim em tesão danado por mulheres gostosas e SENSUAIS, Tem muita mulehr gostosa que não sabem ser sexy.
Então os gays na sua maioria não merecem o meu respeito, por que vivem exacerbando a sua sexualidade e tentando politizar a sua sexualidade. Como se o Estado tivesse que se meter no que acontece entre quatro paredes.
Isso dá tema para outro texto aqui.
Eu NÃO QUERO SABER DE SUA OPÇÃO SEXUAL, OK! Se você vier interagir socialmente comigo, você não precisa me falar sua opção sexual. Isso é coisa pessoal e íntima, não me interessa.
E gays, que querem o direito de serem reconhecidos e valorizados como tais, NÃO RESPEITAM O DIREITO DOS OUTROS DE SEREM HETEROSEXUAIS.Falam que homem macho mesmo é tudo bicha enrustida, como se fosse proibido ser homem macho.
Vão pra puta que os pariu os gays hipócritas. E sejam respeitados os poucos gays que não tentam fazer de sua sexualidade uma bandeira politica.

O homem tradicional, de bem, só é lembrado quando é para trabalhar.

Ser policial, bombeiro, militar , segurança, operário, açougueiro, construção civil, eletricista, etc... ou enfim, quando se precisa de responsabilidade e suor.

Muito bom o post.

muito bom o seu post, concordo com muitas coisas, mais se arrumar tambem é importante..
http://iliketeenworld.blogspot.com/

Sou favorável, ao ponto de vista que tem como base, de que cada ser humano tem seu próprio espaço social para seguir, e realizar-se no que desejar, independente de classificações.

matô a pau!!!

e a mulherada se achando importante orque tem um dias internacional pra elas e tals...dicerto agora vao abrir o olho e de uma vez por todas q elas sao lembradas na midia pq antes quem consumia era só o homem, por mais lucros deu-se poder(trabalho gera dinheiro) para elas gastarem e assim movimentar o sistema..é uma logica...e ainda as feminazi querendo sobresair sobre os trabalhadores...resgataram qtas mulheres lá na minha no chile??? MULHERES consumam o seu dinheirinho bem no cantinho d vcs e respeitem o salário dos homens,os que realmente geram comida(trabalho no campo)pesca, criaçao de animais porque levar cacharro em petshop nao gera biffe na panela...nao sou grosso só acho que o valor do homem vem sendo rebaixado pelo sistema consumista

abraço

A busca por novos mercados não começou com o "promissor" mercado feminino, desde o início do capitalismo os países manufatureiros buscavam novos mercados, de início a colonização, quando esta não se sustentava mais, promoveram à "libertação" dos escravos, que passariam a ser também seus consumidores, agora os supracitados!

Muito bom o post, Parabens!
Abraço,Buno Santos

Como assim "poderia muito bem ensinar todos a serem macacos"? Já ensinam todos a serem macacos faz tempo!

Este post me fez lembrar de um documentário muito interessante: Zeitgeist
Já tiveram oportunidade de ver? Vale a pena, são 3 filmes/documentários
Zeitgeist: o filme
Zetgeist Addendum
Zetigeist: Moving Forward (este é o melhor)

A ideia base é a passagem de uma economia monetária, para uma economia baseada em recursos. Mais concretamente, a aplicação do método cientifico na gestão da sociedade em vez da decisão política.

O seu post está excelente..continue!

No final, ficou uma teoria extremamente "Fight Club".
Mas o texto ficou ótimo, continue escrevendo deste modo...
Parabéns!

Não concordo inteiramente, mas faz muito sentido.

Acho que seria legal deixar claro uma definição desse homem sem futilidade. Por que de que adianta um homem evitar comprar roupas, perfumes, carros novos e etc, se por outro lado ele gasta bastante com futebol, bebida, apostas, enfim, coisas que todo mundo sabe que ainda são em maioria preferência masculina? Nesse caso, o homem "sem frescura" ainda sim está contribuindo pra indústria de levianidades.

Concordo em parte, mas enfim, o post é muito interessante, nós precisamos de mais posts desse no ocioso...
Faz nós pararmos para pensar.

mas Homens gastam muito com carro por exemplo,ha produtos para um publico masculino tradicional:roupas,gravatas perfumes,items e acessórios de esporte....quem gasta é quem tem $.mulheres pobres adorariam consumir todas essas linhas de cosméticos caros,mas não podem.acho que os valores masculinos estão em crise.o fato de muitos lares serem mantidos por mulheres como mostrado em algumas pesquisas reforça isso.maior numero de universitarios serem mulheres como mostrado pelo blog do silvio,e outras estatísticas indicadas por la,ajudam a perceber.o recente e lastimável comercial da bombril traz esta temática.é um assunto complexo e tem que ser estudado com mais profundidade.achei um estudo e gostaria de compartilhar para enriquecer o assunto

http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682006000100006&lng=en&nrm=is

As luzes da cidade convidam-nos para o feminismo tacanho, onde a água da torneira misturada ao detergente em pó na máquina de lavar, torna qualquer mulher uma deusa da praticidade. Quando falta alto na dispensa, o Citroën Picasso (que nome...) irá levá-la ao mercado iluminado onde as câmeras de segurança a protegerão do perigo eminente. Alfaces esterilizadas estarão em suas mãos, frutas orgânicas e carnes frescas encherão seu carrinho e serão pagos com o cartão de plástico. Na volta para casa a mulher folheia uma revista feminina do tipo Nova onde o tema 'Como dar para seu chefe casado sem sentir culpa' enquanto assiste à televisão com seus duzentos canais de ócio e futilidades dedicados à alma feminina independente a deliciarão até que o sono venha e ela em seus lençóis descanse sozinha sonhando com o homem idiotizado que a faça mais mulher.

Não é proveitoso aqui entrar no mérito de quem produziu as frutas fresquinhas, a carne, o processo químico que resultou no plástico do cartão de crédito, nem do automóvel. Com certeza em sua maioria terão sido homens, visto que a mulher não quer ocupações na área laboral, apenas os cargos 'white collar' na burocracia estatal ou privada , enquanto os cargos 'blue collar' (trabalho operário - manufatureiro) ficaram com os homens machistas e insensíveis. O que devemos fazer é dizer, ou melhor, perguntar se a mulher continuaria nesse patamar civilizatório se porventura num destes fatos da vida, ela fosse realocada num ambiente inóspito. Por exemplo num ambiente campestre ou pior, num ambiente insalubre.

Ali, no meio de perigos e incertezas a mulher certamente não desfilaria sua independência urbana, a sua arrogância de fêmea moderna que diz 'não precisar de homem'. Certamente ela recorreria a um homem que dedicaria seu tempo, suas habilidades e seu carinho para com a mulher, que destituída de sua anterior arrogância veria nele aquele que lhe faz falta.

A Mulher Maravilha é uma farsa. Mas a mulher não se dá por vencida e como não podemos realocá-la num ambiente onde sua arrogância feminista possa ser desmascarada longe do requinte tecnológico e sociológico que lhe dá apoio para que seja o projeto de felicidade que nunca chega, acredito que a solução seja adestrar sua arrogância no seu mundo plastificado mesmo, onde as exigências de Rainha do Egito não batem com suas estrias e sua falta de humor de sexta-feira de feriado prolongado.


O que nos cabe é desmascarar a simbologia libertária feminina em vários aspectos. Um deles é o que estamos fazendo aqui. O homem, independente da idade da mulher será um ‘moleque’ na sua concepção arrogante sobre nós. Nós somos invisíveis (tal qual no vídeo anterior) nessa sociedade feminista plastificada, onde modelos anoréxicas com cara de guerra civil ilustram as revistas femininas seguindo padrões impostos por estilistas que não gostam de mulheres para relacionamentos, somente como forma de se ganhar dinheiro no mundo da moda (depois nós que somos machistas). Nós somos ‘dependentes’ para elas, mas porque então o número de mulheres alcoólatras aumenta a cada dia, além das dependentes químicas? Seria para alargar a percepção da mente? Não acredito. Meus dias de ‘amigo de mulheres’ que foram frustrantes me trouxeram algo de bom. Aprendi que mulher que se gaba de ser independente por detrás dos bastidores quer um homem.
Mas para ter sucesso é preciso ficar aqui mesmo na selva de concreto e desmascarar as investidas do inimigo, do feminismo, do ideal de mulher da revista da banca de jornal. Como? Não tendo vergonha de nós mesmos, de nossa história nem de vislumbrar um futuro melhor. Auto-conhecimento, empenho, estudo, aprimoramento, tudo isso nos faz melhor para nós e para a mulher. Não entrando na filosofia chicobuarquiana do homem feminino que as mulheres modernosas nos jogam na cara , mas que renegam quando a coisa aperta. Sabendo distinguir que nem tudo que a mulher fala deve ser registrado em cartório. Enfim, não se deixar enganar pela fala do ‘não mereço tão pouco’ de mulheres que em outros tempos menos inconseqüentes não falariam bobagens assim. Mais do que a dependência para a troca do disjuntor, a mulher precisar ter a certeza de que ela é dependente do referencial do homem, um homem que não se envergonha de si para agradar a ‘a’ ou’ b’ mas apenas àquela que ele escolheu como companheira.

Asdrubal, obrigado pelo comentario. Este é um belo texto, que sintetiza muitas coisas que são ditas dentro do ambito pós-matrix.

"O homem rústico preocupa-se com seus valores, e sua imagem moral", é meu amigo, esse homem também cuidava só da vida dele, pergunte ao seu avô. ^^

"Enigmático e realista", adjetivos que só se enquadrariam neste texto levando-se em consideração a observação da realidade através de olhos míopes, astigmatas ou hipermétropes. Ou seja, alguém que é capaz de enxergar sim, mas de forma distorcidade e deficiente. Em termos menos eufemistas, opiniões que carecem no mínimo de informações a respeito da evolução e dinâmica da sociedade ao longo da História. E homens tão machos, viris e rústicos não perdem tempo escrevendo textinho, neste caso, reveja seus conceitos!

muito bom e inteligente seu blog,li alguns post e vou ler mais ,paranbens!

http://cabelobeleza.com

homens viris, rústicos, que gastam com 'butinas', camionetes, álcool ... hahaha, que piada este blog.

Este texto é extremamente recalcado. Ambos os gêneros são suscetíveis às estratégias capitalistas, pois elas estimulam os valores sociais guardados em nós.

Aproveitando a trecho da Ford que o autor citou: As mulheres foram as primeiras a serem atraidas pelos novos modelos porque estes continham cores diferentes. Já se os novos carros tivessem mais potência, os homens seriam primeiramente atraídos. Mas, claro, naquela época, modificar a pintura do carro é muito mais simples!

O marketing é apenas uma forma de satisfazer os desejos já concebidos pela sociedade. Não é um agente.

Prova disso é que o homem macho e moralista também é muito influenciado pelo capitalismo: troca de carro e gasta com seus acessórios, compra com canetas caras, bebidas, tudo para lhe conferir status e poder. A mulher, por outro lado, consome cosméticos e roupas.

Asbrubal, se as mulheres conquistaram empregos 'white collor' foi por sua capacidade, mas elas dão conta sim do trabalho duro e insalubre. Basta lembrar das mulheres que encaravam 16h de serviço nas fábricas imundas no início da Revolução Industrial e ainda tinham maior responsabilidade sobre o lar e os filhos.

Lúcio Sátiro, as mulheres não detém o valor sexual. Elas o compartilham. Ou então por que você acha que as mulheres gastariam com cosméticos e roupas sensuais? Para atrair os homens. Mesma razão pela qual você malha.

É engraçado, mas quase todos os comentários que li denotam um extremo rancor dos homens pelo fim da hegemonia masculina. Era bom mandar nas mulheres, não era?

Outra coisa: os gays não querem doutrinar ninguém, apenas lutam para terem os mesmos direitos CIVIS que os héteros. Não é difícil de entender.

Ah, se você não valoriza o consumismo, é porque é pobre, e não porque é macho! ok? E não venha dizer que as mulheres que inventaram isso!

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More