quinta-feira, 7 de abril de 2011

A tragédia no rio e o sofrimento amoroso do homem

Olá amigos, hoje vou falar sobre a tragédia do rio e a relação disso com o sofrimento amoroso do homem. Eu condeno a atitude desse homem que cometeu essa atrocidade. Mas se queremos evitar esse tipo de atitude novamente, devemos abrir os olhos para os reais motivos que levaram esse homem a cometer esse ato.
23 dessas crianças eram meninas. Seria isso uma coincidência? Um crime motivado por “fanatismo religioso” como esta sendo dito pela mídia? Suspeito que não.
Antes de você começar a ler este artigo, se essa é sua primeira vez no blog eu sugiro que você leia o aviso no rodapé deste post para evitar transtornos antes de prosseguir a leitura.

O sofrimento amoroso do homem não é reconhecido pela sociedade
"O homem que demonstra problemas quanto aos padrões sociais é um fraco homem forte"
 
Este homem é um monstro? Sem dúvidas. Mas agora ele esta morto, e nossa preocupação deve ser de evitar que algo como isso se repita. Teorias estapafúrdias estão sendo proferidas na mídia, como “vamos colocar detectores de metais nas escolas”, entre outras baboseiras inaplicáveis. A questão é que ninguém quer chegar à raiz do problema. Pois admitir a raiz do problema é admitir que exista algo de muito errado com o mercado sexual.
Abaixo segue o trecho da carta do assassino:

Primeiramente deverão saber que os impuros poderão me tocar sem usar luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter contato direto comigo nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue após me envolverem neste lençol nenhum impuro poderá ter contato direto com uma virgem sem a sua permissão os que cuidarem do meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio em uma bolsa que deixei na 1ª sala do primeiro andar após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão se possível quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme, minha mãe se chama dilcêa menezes de oliveira que está sepultada no cemitério de murundu, preciso da visita de um fiel seguidor de deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante da minha sepultura pedindo perdão de deus pelo que eu fiz rogando minha vida jesus me desperte do sono da morte para a vida”

As palavras que eu destaquei, tem cunho sexual. Esta citação que ele faz não é por acaso, nem muito menos um caso isolado. A alguns anos no Orkut através de algumas comunidades baseadas nas déias de Nessahan Alita homens se reúnem para discutir os problemas dos relacionamentos atuais. Melhor dizendo, referente ao mercado sexual.
Atualmente é comum garotas de 12 a 15 anos, terem uma vida sexualmente mais ativa do que muitos homens com 30 anos. Em 2 anos, essas garotas atingem um numero de parceiros sexuais que um homem não chega a atingir a vida inteira. O que eu quero dizer com isso é que a balança dos relacionamentos esta desajustada, onde as mulheres têm total controle sobre o sexo e o monopolizam de modo a atender as suas razões e emoções. O que já foi amplamente discutido nestas comunidades é que normalmente essas mulheres têm preferências por homens mais destacados dentro de um determinado grupo social. Ou seja, elas preferem os homens com maior poder, como músicos, traficantes, professores, “bombados”, patrões e qualquer homem que tenha mais poder que outros homens dentro de um determinado grupo ou situação. O que acontece é que os homens com menos poder normalmente ficam fora ou tem muito pouco acesso ao sexo por estarem foras do padrão deste mercado sexual.
Técnicamente as mulheres não vêem problemas nisso, nenhuma mulher se sente forçada a ficar com um homem inferior para ser uma espécie de Filantropa. Mas, entretanto esse mercado sexual seletivo cria homens errantes, como o caso deste assassino. Alguns homens com menos poder diante do mercado sexual adquirem uma extrema raiva e frustração contra o processo seletivo das mulheres. E desenvolvem sérios problemas mentais, como a depressão, a raiva e a loucura. Pois não acham justo que não façam parte deste mundo de “promiscuidade”. A mídia inclusive contribui para isso com seus programas, modelos e propagandas, que mostram um mundo de homens e mulheres sexualmente ativos e felizes e onde na vida real desses homens medianos o que acontece é justamente o contrario. O homem mediano é bombardeado constantemente com idéias de que “o negocio é pegar muito”, “viva a putaria” e etc. Mas que não participa dessas coisas, pois é violentamente rechaçado pelas mulheres por não atender ao padrão de exigência delas.
O sofrimento amoroso do homem não é reconhecido pela sociedade, o sofrimento amoroso do homem não existe! Enquanto as mulheres têm fundos especiais para o combate ao câncer de mama, combate a violência contra a mulher, apoio psicológico para mães solteiras, entre outras regalias sociais, o homem sequer tem um instituto especializado em problemas psicológicos e existenciais do homem ou de doenças que atingem apenas os homens, como o câncer de próstata.
Criou-se uma falsa imagem de que o homem “forte” é o que sofre calado, que “homem não tem problemas existenciais”, “que homem que apanha de mulher não tem que denunciar”, “que o homem é inútil” (vide propaganda da Bombril), entre outras coisas que denigrem a imagem do homem e o deixa desamparado diante de seus problemas e indagações quanto ao mundo e a verdadeira dinâmica das relações sociais.

A solução é a sinceridade.

"Devemos evitar isso a todo custo, temos que chegar a raiz do problema"
 
A solução é a sinceridade e a verdade. Não precisamos exatamente de nenhum instituto que ensine os homens sobre como é a verdadeira dinâmica de mulheres e relações. Deveríamos simplesmente ser verdadeiros quanto a dinâmica dessas relações, tirando os homens dessa espécie de “matrix” dos relacionamentos, onde os homens são ensinados desde crianças a serem cavalheiros, gentis, corteses, românticos e persistentes e onde na vida real as mulheres valorizam exatamente o contrario desse tipo de homem. Onde os homens que são valorizados são os homens de poder, independente de seus caracteres e onde os “bonzinhos” são violentamente excluídos. Veja bem, isso não é uma questão de ser “vitimista” ou “chorão”, é uma questão de segurança e saúde publica pois os homens que são totalmente excluídos desse mercado sexual, trancam-se em ideologias absurdas e cometem atrocidades como o sujeito que cometeu esse massacre no rio. Este homem se soubesse a verdadeira natureza das escolhas femininas, provavelmente não teria agido dessa forma, eliminando essas garotas impiedosamente por considerá-las “impuras”. E vejam bem, essa impureza que ele se refere é única e exclusivamente quanto a sexualidade delas. Por ele ser um ex aluno da escola, provavelmente conhece histórias sexuais dessas meninas, e provavelmente se sentiu ofendido por alguma razão sexual.
Leitores, se vocês não querem mudar sua visão sobre as dinâmicas sexuais, mudem a de seus filhos pelo menos, para evitar monstruosidades como essa futuramente. Neste blog na pagina “conheça o obscuro feminino”, tem ótimos livros para baixar para se conhecer detalhadamente essas dinâmicas e tirar os homens dessa matrix afim de evitar problemas como esse.
Me responda:

Você realmente acha que os apelos sexuais da carta, mais o fato de ele ter matado praticamente apenas meninas, é apenas uma coincidência ou não? O que você pensa sobre isso?

Avisos:
Esse post é baseado em especulações que eu faço sobre o cotidiano, isso não tem pretensão alguma de ser algo cientifico ou verdadeiramente unilateral.
Este é um blog masculino e politicamente incorreto. Não espere por uma linguagem e jargões comuns por aqui.
Repito novamente que essa é uma reflexão pessoal sobre essa tragédia, não tenho nenhum embasamento teórico ou cientifico sério para dizer o que eu digo. Isso é apenas fruto da minha visão de acordo com minhas ideologias.

--

  • Assine o Feed do blog, receba os posts no seu email.
  • Me siga no Twitter.
  • Gostou? Clique em “curtir” para que seus amigos do facebook também vejam.
  • Deixe seu comentário, participe do debate ou clique em um dos botões de reações.



Blog Widget by LinkWithin

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More